Projeto Edital Arte em Aço Gerdau entrega escultura em Congonhas

0
111

A Gerdau e a prefeitura de Congonhas, em parceria com o Colégio Nossa Senhora da Piedade, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais, convidam para a inauguração da obra: “Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas”, que acontece no dia 23 de novembro (quinta-feira), às 17h30, na Praça Dom Silvério, bairro Matriz, em Congonhas (MG), em frente ao número 28.

            A escultura é do artista Guilherme Marques e tem por objetivo homenagear a fé do povo mineiro. Essa iniciativa faz parte do projeto Edital Arte em Aço Gerdau e tem o apoio do Governo de Minas Gerais. O projeto propõe o desafio de usar a técnica e a precisão para transformar chapas de aço em figuras humanas.

Responsável por dar vida à Pietá das Gerais, de aproximadamente dois mil quilos, instalada na Catedral Cristo Rei, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Guilherme agora traz uma nova escultura para Congonhas, produzida a partir de materiais e técnicas contemporâneas, sem perder de vista a tradição e a fé do povo mineiro.

De livre acesso tanto para moradores locais quanto para os visitantes que circulam pelas ruas da cidade, a instalação foi feita no mês de novembro, na calçada lateral do Colégio Nossa Senhora de Nazaré, ao lado também da Matriz da cidade, para celebrar os 60 anos da instituição de ensino e os 120 anos da Gerdau.

“O edital é uma forma de reconhecer e incentivar as manifestações artísticas que reforçam a riqueza cultural construída em 300 anos de história de Minas Gerais, estado protagonista na história da Gerdau. A ideia de presentear as cidades com as esculturas tem o intuito de ampliar o contato da população com a história de Minas Gerais por meio da arte”, afirma o diretor executivo da Gerdau, Wendel Gomes.

CRIAÇÃO DA OBRA

O processo de criação da escultura em aço Corten começou com a concepção do design, que buscava uma forma não convencional de representar esse tema em um material tão “inusitado”. A escolha desse aço, que é produzido pela Gerdau, se deu devido às suas propriedades de resistência à corrosão, robustez e beleza. Após o corte e preparação de cada uma das “faces” de aço, elas foram soldadas e acabadas para formar a estrutura. Por fim, o aço foi submetido a um tratamento com ácidos para acelerar o desenvolvimento da pátina. 

“A principal dificuldade encontrada por qualquer artista, é submeter a matéria de sua arte à ideia escondida na sua cabeça. Ao trabalhar com o aço, esta resistência é bem evidente, mas é recompensador o esforço”, explica Guilherme Marques.

Segundo ele, o seu trabalho desperta a curiosidade das pessoas. “A inusitada abordagem técnica que o aço proporciona ajuda nesse chamado. Acredito que desperta curiosidade, despretensiosa no início, mas que possa brotar alguma reflexão: fico feliz quando percebo isso acontecendo”, afirma o escultor.

EDITAL ARTE EM AÇO GERDAU

Com o objetivo de valorizar a cultura mineira e convocar artistas para criarem arte usando o aço, o Edital Arte em Aço Gerdau foi lançado em 2021. Foram 98 inscrições recebidas para essa iniciativa que reforça os laços da Gerdau com Minas Gerais, especialmente nos municípios mineiros em que está presente. O projeto inédito busca enaltecer a história de 300 anos do estado e legados importantes como as suas riquezas minerais, a cultura e a pluralidade de ser mineiro.

O edital selecionou e patrocinou nove propostas culturais, na área de artes visuais, com valor de até R$ 265 mil, em recursos próprios e incentivados por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura de Minas Gerais.

Outro ponto importante é que esse edital tem o intuito de reconhecer e incentivar manifestações artísticas que reforcem a riqueza cultural do Estado, além da importância de Minas Gerais para a trajetória da empresa que é hoje a maior produtora de aço do Brasil.

As sete propostas foram selecionadas por meio de votação popular e serão instaladas em espaços públicos de amplo acesso e visibilidade, como museus, centros culturais, praças ou parques dos municípios onde estão localizadas as principais operações da Gerdau em Minas: Barão de Cocais, Congonhas, Conselheiro Lafaiete, Divinópolis, Itabirito, Ouro Branco, Ouro Preto e Três Marias, além de Belo Horizonte, que terá a obra instalada no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, passando a fazer parte do acervo público deste equipamento cultural.

Os projetos selecionados foram produzidos pelos artistas Giovani Fantauzzi, Guilherme Marques, Ricardo Cristofaro, Hamilton Ferreira, Bel Diniz, João Diniz e Sérgio Machado. As propostas foram escolhidas por uma comissão curatorial formada por especialistas e profissionais de extenso conhecimento sobre a temática da iniciativa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA